Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Aluno > IFG > Últimas notícias > Audiência pública debate contingenciamento no IFG
Início do conteúdo da página
Debate

Audiência pública debate contingenciamento no IFG

Gestores apresentaram dados sobre o orçamento e os impactos da redução da verba de custeio

Reitor do IFG apresenta panorama geral sobre a Rede Federal, com destaque para o IFG
Reitor do IFG apresenta panorama geral sobre a Rede Federal, com destaque para o IFG

O reitor do Instituto Federal de Goiás, professor Jerônimo Rodrigues, e a diretora-geral do Câmpus Goiânia, professora Maria de Lourdes Magalhães, participaram na tarde desta terça-feira, 28 de maio, de Audiência Pública convocada pelos sindicatos que representam os servidores do IFG. Na ocasião, foram discutidos os impactos do contingenciamento de 30% dos recursos destinados à verba de custeio nas instituições de ensino superior do país, imposto pelo Governo Federal.

A mesa foi mediada pelo secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica em Goiás (Sintef-GO), professor Walmir Barbosa, e contou ainda com a presença do presidente do sindicato, professor Marcelo Lira; do coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior do Estado de Goiás (Sint-ifes GO), Fernando César Silva da Mota; e do aluno do Câmpus Goiânia, Walisson Ferreira, coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes do IFG.

Na ocasião, os participantes da mesa dialogaram com a comunidade acadêmica sobre a necessidade de união e esclareceram dúvidas a respeito das consequências que a redução dos repasses para a área da educação superior pode ocasionar ao IFG. O reitor iniciou sua fala mostrando dados sobre a expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, que hoje conta com 651 câmpus em 568 municípios em todo o Brasil. Em Goiás, o IFG conta com 14 unidades, além da reitoria, e oferta 227 cursos. Apenas em 2018, foram realizadas 17.655 matrículas na Instituição, sendo que 7.128 alunos matriculados são atendidos com programas de assistência estudantil.

O orçamento para a instituição é dividido em duas finalidades: investimento e custeio. Conforme apresentado pelo reitor, para 2019, o limite orçamentário do investimento foi de R$ 2.000.923,00 em todo o IFG. Contudo, apenas 10% do valor total foi liberado para empenho em investimento, o que afeta novas aquisições de equipamentos para laboratórios, por exemplo. O contingenciamento anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) incidirá sobre verba de custeio, reduzindo a previsão inicial de R$ 52.127.408,10 para R$ 36.985.153,99. Segundo os dados do reitor, o contingenciamento implica num orçamento de custeio inferior ao ano de 2018, quando foram gastos R$ 45.865.579,39.

Ainda de acordo com a análise do reitor, essa redução impactará diretamente em alguns programas de ensino, pesquisa e extensão; no atendimento às ações inclusivas, como os estudantes com necessidades educacionais específicas; no pagamento de bolsas para alunos em projetos de ensino; na oferta de bolsas de iniciação científica, tecnológica e inovação e de bolsas de pós-graduação. Projetos de extensão também podem ser comprometidos, bem como a realização de eventos institucionais, entre outras ações.

A diretora-geral do Câmpus Goiânia, Maria de Lourdes Magalhães, apresentou um panorama específico sobre o orçamento do Câmpus Goiânia, destacando as aquisições realizadas no último ano e abordando também o orçamento destinado ao custeio, que é a verba direcionada para o pagamento de despesas como limpeza, conservação, vigilância, transporte, iluminação, água, entre outros. De acordo com a diretora, a verba destinada ao pagamento dos serviços de manutenção consome mais da metade da parte de custeio destinada à unidade. A outra parte do custeio é direcionada para o pagamento de ações diversas, como visitas técnicas, monitorias, materiais de consumo, pagamentos de diárias, manutenções em equipamentos de laboratórios, computadores, ar-condicionado, entre outros. É sobre esses serviços e materiais que o contingenciamento pode impactar. Nesse sentido, o montante contingenciado pelo MEC afeta diretamente o planejamento e funcionamento da Instituição.

Além desta audiência com a comunidade acadêmica do Câmpus Goiânia, na manhã desta terça, o professor Jerônimo esteve reunido com reitores de outras instituições de ensino superior e parlamentares de Goiás, durante audiência na Assembleia Legislativa de Goiás. Confira mais informações no link: http://ifg.edu.br/component/content/article/161-ifg/campus/goiania/noticias-campus-goiania/13455-penhorei-meu-salario-para-meu-neto-ficar-na-universidade-afirma-senhora-de-83-anos-em-audiencia-em-defesa-da-educacao

 

 

Comunidade acompanhou atenta o debate promovido no Câmpus Goiânia.

 

 Confira mais fotos da audiência na página do IFG - Câmpus Goiânia no Facebook.

 

Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia .

Notícias (Aluno)

Comunicados (Aluno)

Fim do conteúdo da página