Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
EXTENSÃO

Projeto de Extensão estimula cultivo de hortaliças e alimentação saudável

Criado: Quarta, 17 de Janeiro de 2018, 12h52 | Última atualização em Quarta, 04 de Abril de 2018, 17h00
imagem sem descrição.

Com a finalidade de incentivar a comunidade a adotar hábitos alimentares mais saudáveis, professores e alunos do câmpus Goiânia Oeste, desenvolveram durante o ano de 2017, o projeto de extensão IFG GOIÂNIA OESTE, HORTA NO CÂMPUS - EDUCAÇÃO SAÚDE E MEIO AMBIENTE.

Idealizado pelos docentes Mary Lopes Reis, Lorena de Souza Rosa, Laudson da Silva, Hellen Cintra de Paula, o pedagogo Igor Teodorico e o técnico em audiovisual Bruno Fiorese, o projeto, contou com a atuação como bolsistas, de alunos do cursos técnicos em Análises Clínicas, Nutrição e Dietética, Vigilância em Saúde e do curso de Licenciatura em Pedagogia. 

Para a professora Mary, coordenadora do projeto, alguns dos maiores problemas do Brasil, relacionados à alimentação, são a obesidade, o consumo exacerbado de alimentos processados e ultraprocessados e o uso de agrotóxicos, que causam enormes prejuízos à saúde. O câmpus Goiânia Oeste com essa ação, se alinha à um dos pilares da política nacional de promoção da saúde, que é o incentivo à uma alimentação saudável, através do cultivo de hortas e o consumo de alimentos orgânicos.

Seguindo as instruções do professor convidado Bruno Werneck, a equipe plantou em um canteiro, que fica no próprio terreno do câmpus, mudas de alface, rúcula, almeirão e chicória, que depois da colheita foram consumidas pelos próprios estudantes nas refeições.

O docente, especialista em naturologia, atuou no projeto como consultor, ajudando na elaboração e ficando responsável pelas orientações técnicas específicas, relativas ao manejo de horta.

O projeto que já teve como primeira etapa a capacitação da equipe, e o plantio da horta no câmpus, terá como próxima tarefa, realizar uma interface com a comunidade. Estão previstas para o mês de março, um curso para a comunidade, além de atividades de educação ambiental para estudantes da educação básica.

“O objetivo é capacitar o máximo de pessoas dentro da nossa possibilidade, para criação e manejo de hortas comunitárias. Evitando assim o uso de agrotóxicos e também possibilitando uma alimentação mais saudável pela disponibilidade dessas hortaliças. Uma alimentação não industrializada”, explica a professora Mary.

Segundo a professora, a intenção é que esse ambiente também funcione como laboratório vivo, permitindo o desenvolvimento de diversas atividades pedagógicas nas disciplinas de nutrição, biologia,química, educação ambiental, entre outras.

Confira aqui mais fotos do projeto.

 

Comunicação Social/Câmpus Goiânia Oeste.

Fim do conteúdo da página