Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Sábado de Imersão em Línguas e Culturas homenageia o estado de Goiás
Início do conteúdo da página
silc 2019

Sábado de Imersão em Línguas e Culturas homenageia o estado de Goiás

Criado: Sexta, 07 de Junho de 2019, 14h53 | Última atualização em Segunda, 17 de Junho de 2019, 14h24

Silc promove o debate intercultural com estudantes de intercâmbio, pesquisadores e escritores no primeiro dia de evento

 

A edição 2019 do Sábado de Imersão em Línguas e Culturas (Silc) iniciou as atividades às 14h de hoje, 7, e vai até amanhã, 8. O evento conta com a participação de 14 estudantes de intercâmbio em Goiás, vindos da Itália, Tailândia, Austrália, Japão, Hungria ,Coréia e Dinamarca. Também compareceram 48 alunos e dois professores do Câmpus Aparecida de Goiânia, escritores e outros convidados para as palestras, rodas de conversa e oficinas do evento. A co-organizadora do Silc e professora do Câmpus Uruaçu, Janice Gomes, declara que "Silc desse ano é uma homenagem ao estado de Goiás". 

A professora logo explica como o evento, que é voltado à língua e cultura de estudantes de outros países, pode ser dedicado ao nosso estado. "Queremos demonstrar como a cultura dos imigrantes de diversos países influenciou o desenvolvimento goiano", afirma Gomes. Ela esclarece que diversas atividades do Silc, incluindo as apresentações dos estudantes de intercâmbio, são voltadas a estabelecer relações entre a cultura dos imigrantes e o nosso estado. 

As sessões de comunicações de trabalhos de pesquisa inauguraram o dia. Ao todo, 13 trabalhos foram apresentados, de alunos e professores dos câmpus Aparecida de Goiânia, Goiânia e de Uruaçu. A professora e co-organizadora do evento, Marcela Ferreira, complementa que "os nossos alunos atuam em trabalhos de pesquisa sobre a influência de imigrantes em Goiás. Aqui eles terão a oportunidade de apresentar resultados".   

O estudante italiano do Polivalente de Goiânia, Karim Sadek, 17, acompanhou as apresentações dos trabalhos e fez seus apontamentos. "Gostei do foco das pesquisas na troca de conhecimentos, não é só o estudante de intercâmbio que aprende, quem o recebe também aprende muito", comenta o estudante. Ele também chama a atenção para os nomes brasileiros. "Na minha sala tem muita gente com sobrenome da Itália, nisso dá para ver que há influência da nossa cultura aqui, no Brasil", nota Karim Abdel.  

Enquanto as comunicações ocorriam, escritores se reuniam no auditório Elizete Soares de Sena, para a roda de conversa Conversando com escritores uruaçuenses. Participaram as escritoras Dayane Fernandes Bezerra e Sinvaline Pinheiro, assim como os escritores Carlos Henrique Alves do Rêgo e Bruno Silva de Jesus - o último representado pela mãe, Maria Balduíno da Silva, devido ao falecimento do autor. 

Durante a conversa, Sinvaline Pinheiro incentiva o hábito da leitura e da escrita e torce que saiam mais escritores uruaçuenses no IFG. Para Pinheiro, "participar dessa conversa é uma oportunidade para despertar o interesse desses alunos pela leitura e pela escrita. O conhecimento traz liberdade, os horizontes são infinitos". 

A programação matutina do Silc encerrou com o Bate-papo intercultural, realizado com os estudantes de intercâmbio presentes no evento. Eles conversaram com a comunidade acadêmica sobre seus países de origem e impressões a respeito das aproximações e distanciamentos entre suas culturas e a cultura brasileira. 

Na noite de hoje, às 19h, será realizada a abertura oficial do Silc, com a presença de autoridades do Câmpus Uruaçu, AFS e reitoria do IFG. Logo em seguida, serão ministradas duas palestras. O professor Dr. Juscelino Polonial, do IFG Câmpus Inhumas, falará sobre História de Goiás: da mineração à construção da estrada de ferro, e o professor da UFG, Dr. Rogério Santana, a respeito do Poder e violência no romance histórico de Goiás.

 

Sábado de imersão

Das 8h às 17h de amanhã, 8, os intercambistas ocupam boa parte da programação do evento, com Salas Temáticas onde poderão apresentar, ao longo do dia, um pouco da cultura, língua e costumes de seus países. Mas o sábado ainda guarda apresentações culturais, oficinas de inglês e coreano auxiliadas por músicas e a palestra Relações internacionais no IFG, com a Relações Internacionais do IFG, Karla Neres. 

De acordo com a estudante dinamarquesa do IFG Câmpus Goiânia, Marina Jensen, 16, além da apresentação da língua e costumes dinamarqueses, sua Sala Temática guarda algumas surpresas para quem participar. "Tem coisas que existem aqui no Brasil e que ninguém sabe que elas são da Dinamarca, como a marca de brinquedos Lego", revela a estudante. 

A última atração do Silc é a Feira Gastronômica, na qual alunos do Câmpus Uruaçu deverão preparar pratos típicos de outros países. Segundo a professora Marcela Ferreira, "a ênfase da Feira Gastronômica este ano será nas adaptações feitas pelos imigrantes em seus pratos, aqui em Goiás". Ferreira ainda revela alguns dos pratos que estarão disponíveis para degustação - a batata ao murro, de origem portuguesa, e o churro espanhol. 

A estudante japonesa em intercâmbio no Câmpus Uruaçu, Yumeka Ikeda, 18, desenvolverá duas atividades durante a Feira Gastronômica. "Eu vou ensinar as pessoas a usar os palitos para comer comida japonesa, o hashi", diz Ikeda, em bom português, "e vou ensinar a fazer origami, que é feito para dar de presente". Origami é a arte milenar da dobradura de papel e é um costume japonês presentear pessoas queridas com essas obras de papel dobrado, na forma de animais, como garças e cães, ou mesmo de outros objetos. 

O Silc é um evento premiado internacionalmente e realizado em parceria com a AFS - Comitê Uruaçu. Seu objetivo é promover o debate intercultural e a troca de experiências, a fim de estabelecer laços entre diferentes comunidades, o diálogo e o entendimento. 

 

Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Uruaçu.

Fim do conteúdo da página