Portal do Governo Brasileiro
  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Página Inicial

Ciência

Imprimir

Pesquisa orientada por professora do Câmpus Valparaíso é premiada em evento

Na última sexta-feira, 09, pesquisa orientada pela professora de biologia do Câmpus Valparaíso do Instituto Federal de Goiás (IFG) Susana Milhomem ficou em primeiro lugar na categoria Genética Animal da 4º Reunião de Citogenética do Brasil Central, evento realizado na PUC Goiás, em Goiânia. A pesquisa tem por objetivo caracterizar pela primeira vez o conjunto de cromossomos de uma espécie de peixe conhecida popularmente como Piaba Dourada (peixe ameaçado de extinção). Uma das possíveis aplicações do estudo realizado, será em ajudar na preservação e na manutenção da espécie no futuro. O trabalho está sendo desenvolvido pelo aluno de veterinária da Universidade de Brasília (UnB) Matheus Duarte e orientado pela professora Susana, que também é pesquisadora e colaboradora da UnB.

Além da premiação, Susana e Matheus participaram na quarta-feira, 07, da apresentação de painel da 4º Reunião de Citogenética do Brasil Central. O trabalho desenvolvido foi apresentado com o título: “Caracterização cariotípica de Hasemania crenuchoides (characiformes: characidae) da bacia do Paraná, Distrito Federal)”. A caracterização do conjunto de cromossomos da Piaba Dourada (Hasemania crenuchoides) está sendo realizada no Laboratório de Genética Toxicológica do Departamento de Genética e Morfologia da UnB. As atividades do projeto foi iniciada em agosto deste ano, sendo que ainda será realizada uma ampliação das amostras e coleta de outras espécies irmãs. Ao final, será publicado um artigo sobre o assunto. Além de Susana e Matheus, participam da pesquisa outros coautores da Universidade de Brasília.

Susana explica que uma das utilizações possíveis do trabalho de caracterizar o cariótipo (conjunto de cromossomos que são características de uma espécie) da Hasemania crenuchoides, é de que para pensar em conservação, é primeiro necessário conhecer a espécie e, sobre o estudo desenvolvido, acrescenta: “É uma forma de conhecer a biodiversidade de espécies que a gente tem no DF”.

A espécie estudada foi coletada no córrego Paranoazinho, que é um afluente da bacia do rio Paraná, localizado perto de Sobradinho no Distrito Federal.



Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Valparaíso