Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Extensão

Câmpus Anápolis lança projeto voltado para comunidade do Residencial Copacabana e Vale das Laranjeiras

Criado: Terça, 29 de Agosto de 2017, 16h18 | Última atualização em Sexta, 22 de Setembro de 2017, 18h25

A iniciativa envolve a oferta de três cursos de formação profissional e o desenvolvimento de ações sociais para moradores da região vizinha ao IFG

Cerca de 50 pessoas participaram, na tarde da última sexta-feira, 25, de uma reunião em que foi apresentado oficialmente o projeto de extensão denominado "Terra, mãos e sonhos no Câmpus Anápolis: uma proposta de intervenção nas condições de vulnerabilidade social no Residencial Copacabana e Vale das Laranjeiras." Trata-se de uma iniciativa que envolve a comunidade acadêmica do IFG – Câmpus Anápolis, moradores do Copacabana e Vale das Laranjeiras e outros voluntários da sociedade civil em prol da realização de três cursos de formação profissional e de outras ações sociais voltadas para esta região vizinha ao instituto, como aulas de artes marciais para crianças. Os cursos terão início em outubro de 2017. Todo projeto de extensão terá duração total de dois anos e receberá financiamento por meio de parcerias com redes de pesquisas, editais, doações da iniciativa privada e serviços voluntários.


Os cursos a serem ofertados são: “Horticultura Orgânica de Base Comunitária” (80 vagas, 760 horas); “Delícias da panificação: do convencional ao sem glúten e lactose” (100 vagas, 360 horas); e “Marcenaria e Artesanato Ecológico: designs da modernidade” (80) vagas, 320 horas). Na programação destas atividades, também serão incluídos encontros com a seguinte temática: “Formação política, trama de valores, convivência, organização social, esportes e estímulos aos sonhos”. O coordenador geral do projeto, professor Alessandro Silva de Oliveira, explica que o tema tem a ver com a percepção de que existe, no Residencial Copacabana e no Vale das Laranjeiras a necessidade de formação que vise ao empoderamento desses moradores para que eles consigam interagir, identificar, analisar e reagir frente às mais diversas situações que existem no local. "A questão dos sonhos é porque na dureza do lugar nós percebemos que muitas pessoas perdem a vontade de sonhar e, com isso, de reagir frente às situações de brutalidade com as quais se deparam no cotidiano", complementa o docente do Câmpus Anápolis.

Além dos cursos, pretende-se dar continuidade a iniciativas de aproximação entre membros do IFG e da região semelhantes a algumas já realizadas como, por exemplo, a realização de uma oficina de sabonetes perfurmados oferecida pelo Núcleo de Pesquisas e Estudos na Formação Docente e Educação Ambiental (NUPEDEA) do câmpus a 70 crianças da região (confira mais detalhes aqui). Além disso, já está em curso uma parceria para a cessão do espaço do câmpus para aulas de jiu jitsu, karatê e muay thay oferecidas nas tardes de sábados a crianças por meio do projeto "Os bárbaros de Cristo", que é desenvolvido pelos professores Eriksen Cruz, Antônio Alcebíades Júnior, Amanda (que é ex-aluna do câmpus) e Thais. Outra iniciativa que vai ser incluída no projeto antes do início dos cursos de formação profissional, decidida durante a reunião, é a campanha de arrecadação de brinquedos e alimentos a ser promovida pela comunidade acadêmica do IFG em favor dos moradores do Copacabana e região para comemorar o dia das crianças, 12 de outubro.



RELATOS DE VIVÊNCIA

Na reunião realizada na sexta, houve inicialmente a apresentação do projeto pelo seu coordenador geral, que relatou as dificuldades e desafios que serão enfrentados. Ele também resgatou a história dos primeiros contatos que deram origem à ideia de intervenção, particularmente das primeiras conversas feitas com a aluna do 3º ano do curso de Secretaria Escolar (EJA) do Câmpus Anápolis, Rosa Maria Lopes Teixeira, e com sua filha Tarcilla Suzy Teixeira Lourenço, ambas moradoras do Copacabana. Em seguida, elas e outras pessoas ligadas à comunidade do Residencial Copacabana e também do Vale das Laranjeiras, como a Associação Amor ao Próximo (representada por Warley Souza Ribeiro e Mislene Oliveira Lima Ribeiro), deram depoimentos sobre a realidade que presenciam e da importância que um projeto dessa natureza terá para os mesmos.

Moradores da região deram depoimentos durante a reunião


As declarações emocionaram os presentes que se mostraram muito animados com o desenvolvimento dessa aproximação do IFG com as pessoas da região do entorno do câmpus. "Muita gente lá (no Copacabana) tem sonhos desde coisas simples a impossíveis. Temos idosos que querem assinar seu nome, aprender a ler. Queremos trazer as pessoas da nossa comunidade para conhecer o IFG", expressou Tarcilla durante sua fala.

 Representantes da Associação Amor ao Próximo


O projeto de extensão utilizará os espaços do IFG, com destaque para uma área que compreende 18 mil m² de terreno que foi doado oficialmente ao instituto pela Prefeitura de Anápolis no dia 11 de junho de 2013 (na foto abaixo, apontada pelo professor Alessandro). Esta área é a parte do câmpus mais próxima do Copacabana. O trabalho de roçagem e nivelamento do lugar terá início ainda nesta semana com vistas à instalação de tenda e contêiner.

Professor Alessandro aponta a área que será utilizada no projeto



Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Anápolis

Fim do conteúdo da página