Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Ação Interinstitucional

IFG, UFG e Senai são parceiros em projeto do Governo de Goiás que visa à recuperação de equipamentos de respiração obsoletos

  • Criado: Terça, 14 de Abril de 2020, 07h22
  • Última atualização em Terça, 28 de Abril de 2020, 20h12

As equipes das instituições atuarão nos reparos dos equipamentos de ventilação pulmonar utilizados no tratamento dos pacientes diagnosticados com a Covid-19

Ventiladores pulmonares antigos, pertencentes à Secretaria Estadual de Saúde de Goiás, serão recuperados para o tratamento de pacientes diagnosticados com a Covid-19 ( Foto: Reprodução/SES-GO).
Ventiladores pulmonares antigos, pertencentes à Secretaria Estadual de Saúde de Goiás, serão recuperados para o tratamento de pacientes diagnosticados com a Covid-19 ( Foto: Reprodução/SES-GO).

Parceria interinstitucional entre a Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação (EMC) da Universidade Federal de Goiás (UFG), o Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), articulada pelo Governo de Goiás, tem por objetivo a recuperação de equipamentos de ventilação pulmonar e monitores de sinais vitais em desuso, para utilização no tratamento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19). Os equipamentos obsoletos pertencem às unidades da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) e estão em desuso por falta de peças e de manutenção.

A parceria foi divulgada no dia 12 de abril pelo Governo de Goiás e teve início nesta segunda-feira, 13. Do Câmpus Goiânia do IFG, participam da ação os servidores: professor e gerente de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão (Gepex) do Câmpus Goiânia, Sérgio Botelho; o servidor e engenheiro mecânico, Paulo Vinicius da Silva Resende; o servidor e tecnologista em Eletromecânica, Wilsonelton Teles de Jesus; o professor e engenheiro eletricista, Carlos Roberto da Silveira Júnior. Na UFG, a parceria é encabeçada pelo professor da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação da UFG, Rodrigo Pinto Lemos.

Os equipamentos obsoletos estavam nos hospitais da rede estadual e no almoxarifado da SES-GO, que destinará recursos para a aquisição de insumos necessários à recuperação dos aparelhos. O Governo de Goiás autorizou a UFG a retirar os equipamentos para o início dos trabalhos de recuperação.

Segundo o professor e gerente de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão (Gepex) do Câmpus Goiânia do IFG, Sérgio Botelho, o Câmpus Goiânia integra essa parceria colocando à disposição os equipamentos e os instrumentos de medição existentes no laboratório de Mecânica da unidade, além da colaboração de servidores da área para o levantamento, diagnóstico e reparo dos equipamentos, que são essenciais para o tratamento da saúde dos pacientes diagnosticados com a Covid-19.

Os equipamentos do Laboratório de Mecânica do Câmpus Goiânia serão utilizados para a recuperação dos ventiladores pulmonares.
Os equipamentos do Laboratório de Mecânica do Câmpus Goiânia serão utilizados para a recuperação dos ventiladores pulmonares.

 

O professor Sérgio Botelho informa que inicialmente 12 equipamentos foram apresentados como obsoletos, mas, um novo levantamento aponta que cerca de 40 aparelhos da SES-GO necessitam de recuperação.

O servidor do Câmpus Goiânia e engenheiro mecânico, Paulo Vinicius da Silva Resende, explica que, primeiramente, as equipes vão trabalhar no diagnóstico em cada equipamento, verificando a necessidade de reparos ou a substituição de componentes das máquinas. No Câmpus Goiânia do IFG, o grupo vislumbra que, caso seja necessária a fabricação de componentes para a recuperação dos equipamentos, os maquinários do Laboratório de Mecânica do câmpus possam ser utilizados para a fabricação de peças, caso essas não estejam mais disponíveis no mercado.

As equipes das instituições parceiras no projeto farão ainda o diagnóstico dos equipamentos, para posteriormente, dividir as atribuições entre os participantes da ação. O professor Sérgio Botelho acrescenta que mais voluntários podem participar do projeto.

 

Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia do IFG, com informações do site da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás.

Fim do conteúdo da página