Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Simpeex 2017

Palestra promove reflexão sobre Educação Integral e Politecnia no primeiro dia do Simpeex

A apresentação foi ministrada pelo professor Antônio Carlos Maciel, da Universidade Federal de Rondônia

  • Criado: Segunda, 09 de Outubro de 2017, 17h52
  • Última atualização em Quarta, 11 de Outubro de 2017, 08h45
Para o palestrante, a realidade educacional dos Institutos Federais ainda não está totalmente inserida na desejada onilateralidade, “mas está no caminho".
Para o palestrante, a realidade educacional dos Institutos Federais ainda não está totalmente inserida na desejada onilateralidade, “mas está no caminho".

Interdisciplinaridade, integração curricular, espaços educativos, gestão e condições de trabalho de professores foram aspectos abordados na palestra “Fundamentos da Educação Integral e Politecnia”, ministrada pelo filósofo e pós-Doutor em Educação Antônio Carlos Maciel, professor da Universidade Federal de Rondônia, nesta segunda-feira, 9, na programação do Simpósio de Pesquisa, Ensino e Extensão (Simpeex) do IFG. A palestra foi uma das atividades que antecederam a abertura oficial do evento, que será realizada às 19h30, com presença do reitor Jerônimo Rodrigues da Silva e outras autoridades institucionais. O Simpeex prossegue até quarta-feira no Câmpus Aparecida de Goiânia.

Antônio Carlos Maciel fez uma abordagem sobre os fundamentos da condição humana e destacou o “trabalho” como determinante na distinção do ser humano sobre os demais animais. Para chegar à discussão sobre o diferencial de qualidade das escolas da Rede Federal de Educação, o palestrante discorreu sobre a omnilateralidade, um conceito marxista que concebe a educação como integradora de conhecimento científico e prática de trabalho. O professor Antônio Carlos falou dos problemas gerados pela divisão do trabalho, relacionando-a à alienação e à animalização. “Prática e teoria não são coisas para andar separadas. A tecnologia nasce da teoria”, afirmou.

Para o palestrante, a realidade educacional dos Institutos Federais ainda não está totalmente inserida na desejada onilateralidade, “mas está no caminho”, considerando o trabalho como princípio educativo. O professor Antônio Carlos Maciel respondeu a questionamentos do público, que foi bastante participativo em sua apresentação. Estava presente à palestra, a pro-reitora de Ensino do IFG, professora Oneida Cristina Gomes Barcelos Irigon, além de professores, servidores administrativos e alunos de diferentes câmpus.

 

Roda de Conversa

O primeiro dia do Simpeex contou também com uma Roda de Conversa sobre Assistência Estudantil, nove cursos e quatro oficinas. A Roda de Conversa tratou de importantes questões como possibilidades de alteração da Política de Assistência Estudantil, assunto que deve ser levado ao Congresso Institucional do IFG, democratização e padronização de procedimentos, integração entre extensão e ensino nas questões de assistência ao estudante. Entre servidores, gestores da área nos câmpus, estudantes, estiveram presentes o pró-reitor de Extensão, Daniel Silva Barbosa, o diretor de Ações Sociais, Constantino Isidoro e a coordenadora-geral de Assistência Estudantil, Mônica de Oliveira Fernandes.


Imagens da palestra

 

Diretoria de Comunicação e Coordenação de Comunicação Social e Eventos / Câmpus Aparecida de Goiânia

Fim do conteúdo da página