Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Aluno > IFG > Últimas notícias > Primeira obra produzida pela gráfica mais antiga da Escola Técnica é doada ao IFG
Início do conteúdo da página
História

Primeira obra produzida pela gráfica mais antiga da Escola Técnica é doada ao IFG

Livro de Zoroastro Artiaga compõe agora o acervo da Instituição

Uma pesquisa sobre as publicações impressas das décadas de 1940, 1950 e 1960, produzidas pela mais antiga gráfica da Escola Técnica de Goiânia (ETG) rendeu à Instituição um achado significativo para a história literária do Instituto Federal de Goiás (IFG). A primeira obra impressa pela gráfica foi encontrada pelo revisor da Editora IFG, Oliver Mariano, autor do estudo. O trabalho realizado pelo pesquisador desde 2015 se articula ao mapeamento da produção poética goiana, conduzido pelos membros da Rede Goiana de Pesquisa em Ensino e Leitura de Poesia, grupo interinstitucional de pesquisadores vinculado à Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg).

O volume Monografia corográfica histórica da nova capital de Goiaz, de autoria do professor Zoroastro Artiaga, foi identificado como a produção gráfica mais antiga da ETG, publicada entre 1947 e 1949. Segundo Oliver, a obra é uma compilação de dados a respeito da primeira década de existência de Goiânia. “Embora a data de publicação não seja indicada no livro, supõe-se que seja 1947, tendo em vista que os dados mais recentes informados nele datam de 1946”, ressalta o pesquisador.

Para a exposição Memória publicada: 70 anos de produção editorial no IFG, realizada em 2017 pelo Instituto, em que foram apresentadas as capas de todas as obras históricas que haviam sido localizadas até 2017, a Editora conseguiu uma imagem do exemplar que consta do acervo da biblioteca do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo. Na época, o Instituto da USP escaneou a capa e a primeira página desse exemplar, que puderam ser expostos no evento.

Recentemente, a equipe de produção do documentário Primeiras impressões – que busca narrar um pouco da memória publicada na obra de Zoroastro – localizou dois exemplares do livro, que estavam à venda na internet. A equipe da Editora IFG avaliou que seria uma oportunidade para ampliar o acervo histórico institucional. Recebeu doação da obra, que foi adquirida pelo pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, professor Paulo Francinete Silva Junior, pela a coordenadora da Editora, professora Vanderleida de Freitas, e pelo revisor Oliver.

Outras produções literárias da antiga gráfica da ETG e depois, da Escola Técnica Federal de Goiás (ETFG), compuseram uma série de publicações impressas: títulos como Vibrações (1949), Lendas de minha terra (1951), Primeira chuva (1955) e Caminhos de mim (1964). Oliver afirma que alguns livros que integram a história da atividade gráfico-editorial do Instituto ainda não foram encontrados, entre eles Índios de Goiaz, também de Zoroastro Artiaga, e lembra à comunidade que é possível contribuir com doações para ampliação do acervo histórico da Editora do IFG, assim como a equipe da Editora fez com o título histórico de Zoroastro”.

 

Quem foi Zoroastro Artiaga

Nasceu em Itaberaí, Goiás, no dia 29 de maio de 1891 e faleceu em Goiânia, em 26 de fevereiro de 1972. Era filho de Zoroastro Artiaga Filho de Virgilio Pereira de Artiaga e Dona Jovita Inocência Furtado de Lima Artiaga. Cursou Direito, Ciências Jurídicas e Sociais na Universidade Federal de Goiás (UFG) e cursos especiais como: Geologia, Mineralogia, Botânica, Didática, Estatística, Economia e Pedagogia, concluídos no Rio de Janeiro e São Paulo.

Ocupou importantes cargos no Estado, foi colaborador dos jornais Folha do Sul, Bela Vista, A imprensa de Goiás, Nova Era, Jornal de Goiás, A tribuna, entre outros. Publicou os livros: " Contribuição para a História de Goiás", 1947; " Dos índios do Brasil Central", 1947; "Geologia Econômica de Goiás" 1947; " Minérios de Rádium em Goiás, 1947; Riqueza Vegetal do Planalto Central e do Vale do Tocantins", 1948; "Monografia Corográfica do Estado de Goiás", 1949; " Geografia Econômica, Histórica e Descritiva do E. de goiás", (2 tomos) 1951; "História de Goiás", (1 tomo), 1959; a segunda edição foi feita em 1950. " Síntese da Geografia e da História de goiás", 1960; " História de Goiás" (2 tomos) 1961; " Riquezas de Goiás, 1961. Colaborou na confecção da monografia do Estado, publicada em grandes volumes, na parte relativa ao Estado; elaborou as monografias municipais de 1960.

Realizou obras importantes, como planejamento para as iniciativas da mudança da capital para Goiânia; planejou e organizou o Museu do Estado de Goiás que hoje, em virtude de lei tem o nome de Zoroastro; criação do Museu das Bandeiras, por iniciativa e colaboração, na Cidade de Goiás. Foi representante do Patrimônio Histórico Nacional do Ministério da Educação, em Goiás, fundou o Museu das Bandeiras, exclusivamente histórico, na velha capital.

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria/Com informações da Editora IFG e do Museu Goiano Zoroastra Artiaga.

Notícias (Aluno)

Comunicados (Aluno)

Fim do conteúdo da página