Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Aluno > IFG > Últimas notícias > Educação de Jovens e Adultos tem momentos especiais no segundo dia do Simpeex
Início do conteúdo da página
SIMPEEX

Educação de Jovens e Adultos tem momentos especiais no segundo dia do Simpeex

O assunto foi tema de lançamento de livro e de mesa-redonda na programação do evento

Os professores Cláudia Borges Costa, Ádria Assunção Santos de Paula, Ramón Marcelino Ribeiro Júnior, Mad'Anna Desirée Ribeiro de Castro e Ghesley Jorge Xavier são alguns dos autores da obra
Os professores Cláudia Borges Costa, Ádria Assunção Santos de Paula, Ramón Marcelino Ribeiro Júnior, Mad'Anna Desirée Ribeiro de Castro e Ghesley Jorge Xavier são alguns dos autores da obra

O tema Educação de Jovens e Adultos teve dois momentos especiais no Simpósio de Pesquisa, Ensino e Extensão (Simpeex) do IFG ontem, 10. Um deles foi o lançamento do livro “Diálogos sobre a Educação de Jovens e Adultos - desafios políticos e pedagógicos da integração com a educação profissional”, uma coletânea de artigos de professores e alunos do Instituto Federal de Goiás, da Universidade Federal de Goiás e da Secretaria Municipal de Educação de Goiânia. Outro momento foi a mesa redonda “EJA no IFG – Avaliações e Perspectivas”, que destacou história, análises e depoimento relacionados ao assunto.

O livro “Diálogos sobre a Educação de Jovens e Adultos - desafios políticos e pedagógicos da integração com a educação profissional” foi lançado com a presença de cinco dos autores da obra, os professores Mad’Anna Desirée Ribeiro de Castro, que é também uma das organizadoras, Ghesley Jorge Xavier, Cláudia Borges Costa, Ádria Assunção e Ramón Marcelino Ribeiro Júnior. A obra faz uma análise do percurso de 11 anos da criação do Programa Nacional de Integração da Educação Básica com a Educação Profissional na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (Proeja) como política pública e das experiências da EJA integrada à educação profissional no Instituto Federal de Goiás.

A professora Mad’Anna Desirée Ribeiro de Castro considera valiosa a união de docentes e discentes em um trabalho falando de suas experiências na Educação de Jovens e Adultos. Os alunos autores são estudantes de cursos de licenciatura em diferentes áreas. “A ideia é criar um acúmulo de conhecimentos e de práticas para que se fortaleça a Educação de Jovens e Adultos no Instituto Federal de Goiás”, destaca a organizadora. No lançamento do livro no Simpeex, os autores autografaram exemplares às pessoas que adquiriram a obra. O livro é assinado também por Adriely Felipe Tatagiba, Bruno Rodrigues Bueno, Jacqueline Maria Barbosa Vitorette, Josué Vidal Pereira, Luziene Soares Franzão, Maria Emília de Castro Rodrigues, Sebastião Cláudio Barbosa, Selena Carvalho Martins, Sueli Correa e Vanderleida Rosa de Freitas e Queiroz.

 

Mesa-redonda

Na mesa-redonda “EJA no IFG – Avaliações e Perspectivas”, a professora Cláudia Borges Costa, da rede municipal de Educação de Goiânia, o professor Dirceu Luiz Hermann, do IFG – Câmpus Águas Lindas, e o estudante Adenildo Teixeira Sobrinho, aluno do curso Técnico Integrado em Informática para Internet, oferecido na modalidade EJA no Câmpus Goiânia do IFG, falaram de seus estudos, observações e experiências na Educação de Jovens e Adultos. A mesa foi mediada pelo professor Ghesley Jorge Xavier, professor no Câmpus Itumbiara e coordenador de Educação de Jovens e Adultos no IFG.

Doutora em Educação e membro do Fórum Goiano de Educação de Jovens e Adultos, a professora Cláudia Borges Costa apresentou um histórico da EJA no Brasil. Ela criticou os chamados cursos profissionalizantes, que normalmente são muito aligeirados e superficiais, conforme afirmou. Cláudia Costa comentou a importância dos cursos EJA como são ministrados atualmente, que possibilitam o retorno à escola de um grande número de pessoas que abandonaram os estudos para trabalhar. “Enfim tivemos a oportunidade de reconhecer esses sujeitos na sua essência de sujeitos trabalhadores”, afirmou.

O professor Dirceu Hermann ministra aulas em cursos na modalidade Educação de Jovens e Adultos e comentou suas percepções sobre problemas que precisam ser superados, mas que ainda enfrentam resistências dos próprios alunos para o enfrentamento, como as questões étnico-raciais, análise crítica do mundo e outras. O professor falou dos resultados dos cursos EJA no IFG, que ela diz considerar muito bom em relação a outras instituições, mas que ainda precisam crescer muito em número de matrículas.

 Um destaque especial foi a fala de Adenildo Teixeira Sobrinho, que contou sua trajetória de vida. Alfabetizado aos 12 anos de idade, no terceiro ano de estudo ele conseguiu chegar à 5ª série ginasial, tendo podido avançar algumas etapas em função da idade e de testes que lhe foram aplicados. Depois disso, Adenildo precisou deixar a escola por problemas pessoais e para trabalhar, tendo ficado 43 anos sem estudar. Incentivado pela filha, ele voltou à escola há poucos anos, completou a segunda fase do Ensino Fundamental em um curso Proeja municipal e hoje está no IFG. Adenildo revela que recomenda cursos da Educação de Jovens e Adultos a todas as pessoas que conhece e que precisaram parar de estudar em algum momento da vida. “Eu quero deixar claro a todos o que é a EJA e o que ela pode fazer por nós a partir do saber dos professores”, afirmou.

 

Acesse aqui as imagens das duas atividades

Veja as fotos de outras atividades: http://ifg.edu.br/imagens 

 

Coordenação de Comunicação Social e Eventos – Câmpus Aparecida de Goiânia / Equipe de Comunicação Oficial do Simpeex 2017.

Notícias (Aluno)

Fim do conteúdo da página