Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Palestra promove diálogo sobre gênero com estudantes do ensino médio no Dia da Mulher
Início do conteúdo da página
Gênero

Palestra promove diálogo sobre gênero com estudantes do ensino médio no Dia da Mulher

Publicado: Sexta, 08 de Março de 2024, 15h20 | Última atualização em Sexta, 05 de Julho de 2024, 10h10

A apresentação foi organizada pelo NEABI do IFG Aparecida e ministrada pela professora Ruskaia Mendonça 

imagem sem descrição.

Um diálogo sobre a história, a luta e as conquistas de mulheres pela conquista de igualdade nos espaços sociais e profissionais foi realizado na manhã desta sexta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Meninas e meninos dos cursos técnicos integrados ao ensino médio em Alimentos, Edificações e Química do IFG - Câmpus Aparecida de Goiânia assistiram à palestra “O Histórico e as Conquistas do Movimento Feminista”, ministrada pela professora Ruskaia Fernandes Mendonça. O evento foi organizado pelo Núcleo de Estudo e Pesquisa de Políticas de Igualdade Racial e de Gênero (NEABI) do IFG Aparecida e realizado na quadra de esportes do câmpus.

Rusakaia falou aos estudantes sobre a discriminação de gênero na história e sobre como se deu o surgimento do Dia 8 de Março para reflexão sobre fatores sociais, econômicos e trabalhistas que envolvem as relações de gênero. Ruskaia falou também do contexto atual, em que muitas mulheres ainda enfrentam a dupla jornada de trabalho, a representação feminina nos espaços de poder e nos espaços publicitários.

A palestra foi bastante dialogada com os estudantes, que manifestaram suas opiniões em pontos como os altos índices de feminicídio no país e as diferenças de salário em empresas para homens e mulheres, entre outros. Ruskaia abordou também o feminismo negro, que articula questões de gênero e de raça. Estavam presentes o diretor-geral do IFG Aparecida, professor Eduardo de Carvalho Rezende; o chefe do Departamento de Áreas Acadêmicas e membro do NEABI, professor Marcos Flávio Mércio de Oliveira; as psicólogas do IFG Aparecida, Ieda Vilela Machado e Taisa Fidelis do Carmo; e outros professores e técnicos administrativos.

A intérprete de Libras Thais Regina Moreira Lobeu fez a tradução de toda a palestra para a primeira aluna surda do ensino médio do Câmpus Aparecida de Goiânia: Vitória Barbosa, do 1º ano do curso Técnico Integrado em Edificações. Vitória disse que achou muito interessante a palestra. Ela acrescentou que para as mulheres surdas a situação é também muito difícil porque além dos desafios enfrentados pela questão de gênero há também a dificuldade de autonomia na sociedade para a pessoa surda.

Meninos também aprovaram a ação, como demonstra a declaração de João Pedro Almeida, do 1º ano de Edificações: “Eu achei muito interessante porque falou de coisas que eu não sabia, principalmente o fator histórico, o que envolve as mulheres negras e as diferenças de salário e de oportunidades para as mulheres”, afirmou. Sarah Jhennifer do 1º ano do curso Técnico em Alimentos destacou que a união de meninos e meninas para debater o tema foi uma aspecto muito positivo da ação. “É sempre importante que essas discussões sejam com todos porque esse assunto é de todo mundo”, afirmou.

 

Imagens

 

Coordenação de Comunicação Social e Eventos / Câmpus Aparecida de Goiânia

Fim do conteúdo da página